Início

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

James Franco em entrevista: 'Talvez eu seja gay mesmo'


Boatos sobre a sexualidade dos astros de Hollywood não são novidade, mas enquanto muitos atores desconversam ou negam veementemente as alegações, James Franco é mais "desencanado". Em entrevista à revista Entertainment Weekly, o ator que interpretou personagens gays com o escritor Allen Ginsberg, em Howl, o ativista Scott Smith em Milk e o poeta Hart Crane no novo The Broken Tower, brincou com os rumores e criticou a definição "preto e branco" da sexualidade. Para constar: ele namora há muitos anos a atriz Ahna O'Reilly.

"O engraçado é que do jeito que essas coisas são faladas em blogs tudo é tão preto e branco. É uma política de identidade de corte seco. 'Ele é hétero ou é gay?' Ou, 'esse é seu terceiro filme gay - sai do armário logo!' E tudo baseado em 'gay ou hétero', baseado na ideia de que seu objeto de afeição decide sua sexualidade", afirmou.

"Há muitas outras razões para se interessar por personagens gays do que eu querer sair e fazer sexo com outros caras. E também há muitos outros aspectos destes personagens que me interessam, além da sexualidade. Então, de algumas maneiras é coincidência, de outras, não. Quero dizer, eu interpretei um homem gay que vivia no anos 60 e 70, um gay dos anos 50, e outros nos anos 20. Todos foram períodos quando ser gay, ao menos em público, era muito mais difícil. Parte do que me interessa é como essas pessoas que viviam estilos de vida não convencionais lidavam com a oposição. Ou, quer saber, talvez eu seja gay mesmo", conclui Franco.


Fonte: Terra

1 comentários:

Gui disse...

sempre ótimo.